O lado psicológico do tênis

Para jogadores Aug 29, 2017

Em qualquer esporte, o sucesso ou o fracasso de um atleta resulta de uma combinação de capacidades físicas e mentais. O tênis é um dos esportes que mais gera tensão pelo número individual de jogadas que necessitam de tomadas de decisões, além do confronto direto, cara a cara, com seu adversário.

No caso do jogo em duplas deve ser considerada a necessidade de haver uma boa parceria e comunicação entre a dupla tanto na linguagem verbal como na não verbal, dentro e fora das quadras. Afinal, são duas mentes distintas e a comunicação tem forte impacto na atitude do parceiro.

Todo tenista deve ser capaz de desenvolver suas habilidades emocionais, se conscientizando de seus padrões comportamentais e características individuais, ampliar suas habilidades psicológicas necessárias para que se diferencie como atleta, desenvolvendo sua capacidade de lidar com frustrações, forte pressão e potencializando aspectos positivos de sua personalidade como a autoestima e confiança. Um atleta de alto rendimento deve saber controlar e reduzir sua ansiedade e tensão, aumentar seu foco e concentração buscando atingir seu estado mental ideal para melhorar seu desempenho.

Habilidades são qualidades e aprendizagens a serem obtidas. Já os métodos são procedimentos ou técnicas empregadas para desenvolvimento destas habilidades e necessitam de prática, repetição e conhecimento para serem efetivas.

O treinamento mental é uma forma de simulação onde toda a experiencia é mental, a imaginação permite criar e recriar as experiências (jogadas) mesmo com erros e assim buscar novas estratégias para cada jogada. Este tipo de treinamento permite explorar o potencial ilimitado existente dentro de cada atleta, desenvolvendo a atenção e foco como habilidades diferenciais. Além de favorecer no controle da ansiedade e aumentar a confiança em quadra.

Este exercício de visualização criativa consiste basicamente em antecipar mentalmente as possibilidades de ações (jogadas), visualizar a execução das atividades fazendo se familiarizar com as situações e estimulando que o corpo se prepare de antemão para a realização da atividade. Este tipo de treinamento também permite um maior controle e consciência de seus pensamentos e emoções permitindo que o atleta busque soluções mais efetivas para os momentos de tensão apresentados nos jogos.

Ao identificar elementos externos que podem fazer perder o foco como eventos climáticos, barulho excessivo, situações de pressão como placar e reações emocionais que não podemos controlar o atleta deve ter a habilidade de retomar o foco rapidamente sem desperdiçar a energia que poderia influenciar diretamente em seu desempenho, gerenciando esta ansiedade e tensões do próprio corpo como outra habilidade diferencial.

Com todo esse aparato, o tenista pode construir uma maior autoconfiança, livrando-se de crenças limitantes que podem levar a auto sabotagem o atleta se torna mais capaz de esvaziar sua mente confiando mais em seus instintos. Aqui entra também o papel do treinador que deve reforçar os comportamentos positivos que tendem assim a ser repetidos e estimular uma crescente motivação interna alcançando um melhor resultado.

E você tem algum exercício para aliviar a pressão e manter a concentração? Conte para a gente nos comentários

Texto escrito em parceria com a Psicóloga Tatiana Fingerman - Especialista em Psicossomática. É Life Coach pela SBC

Tags

Nill Cavalcante

Relações públicas e especialista em mídias sociais e corresponsável pelo blog da Lptennis. Seu sonho é parar de perder pontos por foot fault e sair da quadra com a mesma calma que entrou

Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.