Você conhece a Lptennis?

Automatize completamente seus rankings, torneios, barragens e faça gestão de aulas, locações, agenda de quadras e financeiro de maneira prática e rápida. Os jogadores tem uma rede social exclusiva do tênis e possuem painel de desempenho, H2H e histórico de jogos.


Tenistas em fúria: Conheça alguns casos de desclassificação no tênis

O tênis é conhecido por ser um esporte de cavalheiros e damas, que preza pela esportividade, bons costumes e cordialidade entre seus participantes. Com o passar dos anos e a profissionalização do esporte, a chamada Era Aberta, o tênis se viu imerso a um novo mundo, de estilos e personalidades.

Pelos idos dos anos 80, com a chegada de tenistas menos ortodoxos e temperamentais como o norte-americano John McEnroe, surgiu um novo estilo de jogador, os chamados bad boys.

Reconhecido como um dos tenistas mais temperamentais da história, McEnroe tinha o hábito de xingar os juízes, atirar raquetes longe (quando não as quebrava) e reclamar acintosamente de lances em que julgava errada uma decisão do árbitro.

Somente em janeiro de 1990 recebeu uma punição dura. Na disputa das oitavas-de-final do Aberto da Austrália, as broncas de McEnroe encontraram um juiz menos condescendente. Gerry Armstrong mostrou cartão vermelho para McEnroe, que foi expulso do torneio, arrumou as malas e voltou para casa.

O mais engraçado disso tudo é que americano vencia o sueco Mikael Pernfors por 6-1, 4-6, 7-5, 2-4. Posteriormente, o campeão de oito Grand Slams afirmou que não sabia da mudança na regra: seriam necessárias apenas três advertências para a desclassificação a partir de 1990 e não mais quatro.

Esses destemperos podem custar caro aos tenistas. Atos de fúria ou indisciplina são advertidos com os chamados warnings, que são avisos do árbitro de cadeira sobre a má conduta do tenista, e a reincidência pode custar até a perda de pontos.

Os casos mais graves, quando há múltiplas advertências ou agressão deliberada, tanto ao juiz de cadeira quanto aos de linha e também aos pegadores de bola são punidas com a desclassificação não só da partida, mas do torneio. Veja alguns casos curiosos e emblemáticos.

Punido em casa

O britânico Tim Henman, um dos maiores nomes do tênis da terra da Rainha, se tornou o primeiro jogador na Era Aberta a ser desclassificado do torneio de Wimbledon após atingir uma bola na cabeça de uma pegadora de bola.

A menina Caroline Hall chegou a cair no chão de dor. Após o incidente o juiz e o supervisor desclassificaram o tenista da casa. No dia seguinte, o ainda jovem Tim Henman, 21, se desculpou pelo episódio e ofereceu um buquê de flores a menina pelo incidente.

Essa acertou em cheio!

Aos 17 anos, o canadense Denis Shapovalov estreou na Copa Davis com um episódio polêmico no jogo decisivo contra a Grã Bretanha. Frustrado após perder um ponto, o ex-número 2 do ranking juvenil tentou isolar uma bolinha, mas acertou em cheio o rosto do juiz francês Arnaud Gabas quando o placar marcava 6/3 6/4 *2/1 para o britânico Kylie Edmund. Fim de jogo e confronto.

Passou perto...

O atual líder do ranking, Andy Murray, quase passou pela inusitada situação de desclassificação. Na disputa do Master de Cincinati após fazer uma dupla falta o escocês chutou a bola em direção ao árbitro de cadeira que ao perceber que a bolinha vinha em sua direção conseguiu desviar a tempo. Sorte de Murray.

Os esquentadinhos

Outros exemplos de tenistas “esquentadinhos” são os casos do russo Marat Safin, que ao longo de sua carreira quebrou um número incontável de raquetes, e o italiano Fabio Fognini, o talentoso tenista italiano que tem fama de perder completamente a cabeça durante alguns jogos como pode se ver no vídeo.

Caso de "agressão"

Em 2012, na final do torneio de Queen's, o argentino David Nalbandian jogava contra o croata Marin Cilic. A desclassificação acontece quando Nalbandian vencia o jogo por 1 set a 0, e estava sacando em 15-40 no 3 a 3 do segundo set.

Ele tem o saque quebrado e , em um ato de fúria, o argentino chuta uma placa do patrocinador. Porém, essa placa estava à frente do juiz de linha (na altura do tornozelo). O resultado, você vê no vídeo.

Claramente Nalbandian não quis machucar o juiz de linha, ele simplesmente chutou uma placa. Contudo, isso não apaga o fato de que o juiz se machucou - e não foi pouco, dada sua reação.

E você? Já teve alguma atitude dessas em quadra? Conta para a gente nos comentários.

Nill Cavalcante

Relações públicas e especialista em mídias sociais e corresponsável pelo blog da Lptennis. Seu sonho é parar de perder pontos por foot fault e sair da quadra com a mesma calma que entrou

São Paulo, Brazil http://Lptennis.com

Você conhece a Lptennis.com?


Automatize completamente seus rankings, torneios, barragens e faça gestão de aulas, locações, agenda de quadras e financeiro de maneira prática e rápida. Os jogadores tem uma rede social exclusiva do tênis e possuem painel de desempenho, H2H e histórico de jogos.

Saiba mais em Lptennis.com




Inscreva-se no Blog da Lptennis.com

Receba nossos artigos e atualizações diretamente no seu e-mail.

ou inscreva-se via RSS com o Feedly!